➸ Mulher Vermelha ♥

Cada vez que escrevo um bom poema é mais uma moleta que me faz seguir em frente.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Amor é,

Amor é construir, é brigar pra fazer as pazes, compreender, chorar pelas decepções do caminho, mas mais ainda pela alegria das pequenas conquistas. Amar é acordar e ter a certeza de que a pessoa que está ao seu lado te transcende, é dormir e ter a certeza de que ali está o seu abrigo. O amor não é feito só de felicidades. Construir uma história, compartilhar duas vidas totalmente diferentes e caminhos tão opostos gera dor, gera conflito, gera mudanças que transformam o coração de cada um. Estas pequenas dores, pequenas decepções, pequenas vontades de largar tudo e sair correndo, só fortalecem ainda mais a certeza de um sentimento que é verdadeiro, que é feliz, mas que é real e tem suas dificuldades. Amar é saber que o coração do outro também sente, e cuidar dele, como se fosse o seu. 

"O teu coração é mais importante que o meu", te amo.

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Gratidão

Querido,

Olha, quando você realmente se foi, quando a coisa acabou e vi nosso amor desacontecer, eu quase sofri. E digo quase porque sempre soube que nossa história estava fadada ao fracasso. Não porque isso era óbvio para todos que tinham olhos de ver e ouvidos de ouvir, não só por isso, ou pela infinita diferença que nos separa tão clara, tão grande. Eu digo quase sofri porque o tempo todo ao seu lado eu morria um pouco, e ressurgia outra do lado de cá. Mas eu falo no quase, não por ter sido um quase amor, porque não foi, foi amor dos bons, quente e lindo como eu esperava, eu digo quase sofri porque sabia que não era pra ser um tanto mais, porque um tanto mais me aguardava. 

Você entende? Alguma coisa aqui dentro sabia que não era possível, porque logo depois viria algo melhor, algo maior, algo mais doce, mais fundo, mais intenso, mais verdadeiro. Algo de inconfessável, algo de inacreditável. Então eu quase sofri você entende? De forma egoísta te considerei uma espécie de preparação, uma espécie de adubo pra ver algo belo crescer, que não era você. Não, não estou te chamando de merda, mas também poderia, então te chamo de base, a primeira demão dessa parede bacana que tenho pintado.

Mas você foi absolutamente necessário, entende? Eu sei que pareço egoísta, mas não sou. Ou sou se você quiser, porque agora, realmente já não importa. Porque sabe, em nenhum momento eu acreditei nas suas mentiras. Mentira, em algumas eu acreditei, mas por momentos tão breves, bom, você sabe, você mente mal, mas você mente tanto que cria, praticamente uma realidade paralela e causa aquela estranha impressão de que alguém é louco na história. Tem tom de esquizofrenia, de fantasia, de alegoria. Mas no fim das contas a coisa mesma não passa de sacanagem. Daquelas boas e velhas. E eu? Sim eu sempre soube, mas foi uma situação absolutamente necessária para mim. Assim, simples e rasa, mas essencial e reveladora.

Não, porque nem todas as situações transformadoras são resultado de revelações luminosas e profundas, às vezes um pilantra e um belo pé na bunda podem fazer milagres para uma mulher inteligente. E você teve essa função. O tempo todo eu sabia que nada daquilo seria e que depois de você algo muito bom aconteceria.

Essa mania que inventei de confiar no que não vejo, mas sinto que o vento traz. E eu sabia que entre nós dois a coisa sempre foi uma espécie de preparação. E hoje eu só posso agradecer, não sei bem a quem, ao que, enfim, mas o que veio depois de você é tão, tão...? 

Difícil dizer, daquele tipo de coisa que não encontramos palavra exata. Alguma coisa entre o mistério e o sublime, entre o muito e o simples entre tantas coisas que você não entenderia. Foi por isso que quase sofri, porque desde sempre percebi que, fundamentalmente, o que nos separava e sempre foi abismo entre nós é uma questão de força e coragem. A mediocridade sempre fez com que você nunca partisse, mas também nunca viesse. Sua casa foi construída sobre um muro. Mas agora preciso te dizer adeus e te agradecer por ter sido tão miserável, só assim estou tendo hoje o que tenho. Você me preparou para esse novo amor. Mágico.

Obrigada.


by: Andréa Beheregaray.

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Amor,

"Antes mesmo de nascer, Deus sabe quem vai te fazer feliz pra sempre."

CFA

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Ele,

Ele pode pensar em você. Todos os dias. E ainda sim, preferir o silêncio.

Cfa.

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Floriu

Coragem, às vezes, é desapego. É parar de se esticar, em vão, para trazer a linha de volta. 
É aceitar doer inteiro até florir.

CFA

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Assustadoramente feliz

Talvez eu não esteja errada, não seja inconsequente, nem perturbadoramente desapegada. Eu simplesmente respondo meus sentimentos a medida que eles aparecem. O tempo me ensinou a usar os sentimentos sem esquecer de usar o cérebro, mas ainda assim, prevalecendo o que me faz feliz. Ele não quis voltar porque eu era ruim, eu fui embora tantas vezes porque ele era ruim. Mas afinal, o que é ser ruim? Hoje, diante de tantos relacionamentos baseados no dinheiro, no "agora temos um filho pra criar", "mas estamos há tanto tempo junto", "não da pra separar agora", vi que a coisa mais certa que fiz foi aceitar tudo que eu já senti. Tive 3 amores, três namoros pra viver a vida inteira juntos, apesar dos contratempos, e parece que finalmente esse final feliz - em continuidade - chegou. Mas vocês namoram há tão pouco tempo, mal se conhecem, não precisa casar agora, casar é difícil. Amigos, difícil é você conviver com alguém que você não ama mesmo estando juntos há muito tempo, difícil é se submeter à uma vida inteira juntos sem as mesmas perspectivas, sonhos e desejos, permanecer num relacionamento por causa dos filhos, da família ou do comodismo. Eu não to vivendo nada difícil, aliás, se o fosse, eu nem estaria vivendo. Lutei pra ter o amor leve, fácil, gentil, e ele chegou, esperar mais tempo pra passar o resto da minha vida com ele, é tolice.

r.

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Amor,

Amor não se acha, se constrói.

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Solidão feliz

Há menos de um ano eu tinha que ir contra a minha opinião e aceitar o cuidado de um terceiro. Eu tive que me cuidar, que me tratar e acima de qualquer coisa, aceitar e conviver comigo mesma sem ferir aos outros. As consultas acabaram, o remédio parou, ele não está mais na minha vida. Mas isso não significa que passou pra sempre. Ser ansioso e ter o início da depressão é aprender a conviver com dias de alegria imensa, e de tristeza absoluta. Sou grata aos caminhos que a vida me levou, e as mudanças que Deus caridosamente fez no meu ciclo social, mas às vezes da vontade de me enfiar num quarto escuro e chorar. Às vezes eu sinto saudade dele, mesmo sabendo que isso foi melhor. Às vezes eu acho que sou uma fracassado intelectualmente e profissionalmente. Às vezes eu não quero ouvir falar da minha família. Mas então eu me faço um favor, e me dou um tempo. Deixo de pensar, durmo, tomo um porre, relaxo e tudo volta ao normal. Aprendi o sentido de descansar ao invés de desistir,  aprendi a fortalecer os meus laços e a impor minha ausência. Família, noivo, amigos, faculdade, trabalho, subgrupos, cachorros, sobrinhos, academia, às vezes todos eles têm que saber que você está off line, desligada, e que o seu tempo é seu, não deles. 

R.

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Alguma coisa acontece no meu coração ♫

Eu esperei tanto por isso, caminhar por essas ruas sem pressa de voltar, apreciar cada esquina escondida dessa cidade imensa, e sim, maravilhosa. Há dez anos eu começava o Mulher Vermelha pensando em ser uma jornalista ébria, num apartamentozinho no centro, cercada dos meus livros e do melhor Whisky.  Bem, eu ainda não estou no meu apartamentozinho, e talvez tenha aprendido a gostar mais de vinho que de whisky, mas eu já me realizo de conhecer melhor o coração da minha cidade perfeita. A pizzaria na Cubatão, os bares da Augusta, a academia 24h que talvez - bem talvez mesmo - salve meus joelhos. O cinema, o mirante do MASP, as pipocas, os filmes. Cada trilha sonora da minha vida se tornando realidade. Os dias de luta foram doídos, mas os dias de glória finalmente deram as caras. 

Renata Oliveira

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Feliz aniversário, moço

Parabéns! Você foi perfeito na medida que poderia ser, e merece o melhor da vida, e que o universo te retribua igualmente tudo que você disseminar. Percebo, só agora, que passamos pouquíssimo tempo juntos. Tudo poderia ter sido mais intenso e maior, mas nada, absolutamente nada que acontece em nossas vidas poderia ter sido de outra forma. Mesmo o menor detalhe. Não há nenhum "se eu tivesse feito tal coisa..." ou "se agora fosse diferente...". Não. O que aconteceu foi tudo que poderia ter acontecido e foi para aprendermos a lição e seguirmos em frente. Obrigada por ter me ensinado tanto, por ter me amado e enlouquecido, por ter me trazido a consciência do que eu quero ser, e de como eu quero amar. Te amarei para sempre, e meu coração pra sempre vai guardar a lembrança do seu sorriso, do nosso sorriso juntos. Que teus lábios, nesse dia, possam sorrir com sinceridade e alegria. Que teu amor seja verdadeiro, e que a tua vida siga os caminhos que você planejou. Infelizmente nos separamos, mas felizmente estivemos juntos em algum momento. "Quero que você seja feliz 🎵"

Com muito amor e saudade, de quem te guarda no melhor lugar que poderia, e te ama até o fim.


Renatinha.

sábado, 23 de setembro de 2017

Oitavo mês aguenta, que eu já tô chegando

38ª semana, e você não está aqui. Como eu te quis, como eu te amei. Você poderia nascer no aniversário do seu pai, será que teria o mesmo temperamento? Será que não cumpriria o mês da família? Meu pequeno anjo, obrigada por ter cuidado de mim, por ter intercedido por mim, e por cuidar daquela que vai te amar pra sempre. Você é a minha lembrança boa dele, você é o que me faz seguir em frente, e eu nunca me arrependerei de você. Nesses dias, longe da nossa casa, meu coração aperta. Penso em como teríamos sido, em como você seria. O tempo não quis, sua missão não era nos meus braços. Meu anjo, não me abandone nunca, eu te amo.

m.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Reconciliar

Na reconciliação, é preciso entender que a pessoa que você se separou não é mais a mesma que está reatando. A dor modifica o amor.

Carpinejar

terça-feira, 12 de setembro de 2017

fingidores,

Fingidores de toda ordem

Quem não decide já decidiu.
Não escolher já é uma escolha.
O silêncio também é fala.
Ficar parado, posição.
A omissão um tipo de ação.

Viver em cima do muro?
Um jeito covarde de andar.
E a vida passa enquanto você disfarça 
que não tem nada com isso. 

Andréa Beheregaray

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Aviso aos navegantes,

"Você anda sumida. Não da mais atenção. Por que não compra um carro? Por que não namora? Por que não separa? Perdemos um soldado. Hoje não vai dar, vamos remarcar. Você nunca pode dia de semana. Mas eu estudo na semana. Mas você nem conhece ele. Ta corrido né. Melhor nem ir. Assim não dá. Mas você não pode nunca." Muitas afirmações, de muita gente, que não conhece e não entende 10% da minha vida e da minha rotina. Nessas horas, diante de tudo de mais confuso, nós entendemos quem vai estar do nosso lado, pro bem e pro mal, independente da sua decisão. Minha vida mudou, minhas escolhas mudaram. Meu tempo agora é muito escasso pra eu gastar com gente que não entende o caminho que eu escolhi viver. Amigos, eu ainda amo vocês, mas não estou mais a disposta.

Renata

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

amor

“Nós não vamos mais controlar a vida pra sermos felizes.
Nós precisamos nos responsabilizar pela nossa felicidade de forma autônoma, e como seres maduros e adultos a gente vai dar liberdade pras pessoas serem o que elas são e o que elas podem ser.

Isso é amor.”

domingo, 20 de agosto de 2017

Preto,

"Amiga, finalmente acabou!", ela me disse. E eu sorri. Sorri com a alegria de quem sabe o quanto ela esperou por isso, o quanto ela esperou por uma prova de amor, o quanto ela foi paciente, fiel, amiga.  E eu lembrei de nós, de você, da sua escolha, da minha escolha. Não fomos fortes o suficiente pra largar tudo e viver nosso amor, você encontrou outro jeito de amar, eu também. Mas você ainda está aqui, seu cheiro, nossa história. Eu sempre vou te amar.

Rê,

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

gratidão a dor

Essa noite eu sonhei com você preto, foi estranho. Eu senti saudade, um lado de mim ainda acredita que você vai voltar. Por quê? Meu coração não aceita que você deixou nosso amor precluir. Não acredito que você realmente optou por isso. Só que não dói mais, e talvez essa seja a pior dor. Ainda te amo, sempre vou amor. Mas nossa estrutura não é mais minha realidade, por que fizemos isso com a gente? Por que eu não fui flexível? Por que você não me compreendeu? Por que não voltamos? Porque nossos caminhos jamais seriam calmos, leves, pacíficos. Obrigada por ter me feito entender e me preparado para o relacionamento que tenho hoje. Eu ainda sonho com você, mas sonho porque te desejo bem, paz, amor. Sempre vou te amar, você ocupou um espaço lindo e importante aqui. Obrigada. 

Rê, 

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

0.2

E era por isso que ela gostava daqueles abraços. Os apertados. Porque era ali. Era ali que ela encontrava tudo o que havia de mais bonito.

CFA

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Maranatá

Há um ano eu estava no encontro, na equipe da adoração. Ele tinha acabado de ir embora, e eu estava procurando o perdão e a força de vontade de seguir em frente. Foi na vigília para casais que eu encontrei o que precisava, o abraço amigo, o perdão pelos meus erros, a força pra perdoá-lo pelas palavras ruins e pelos atos contraditórios. Então, eu resolvi me mudar. Eu voltei atrás, abri mão do meu orgulho, pedi perdão. Mudei. Ele, alheio a tudo isso, não compreendeu e não optou pelo mesmo caminho. Eu me humilhei, eu esperei, eu me desfiz em pequenos pedaços. E ele então partiu, levando um pedaço de mim. Eu senti a dor que jamais tinha sentido, a dor de ter um membro amputado, um amor afogado, eu sofri a falta dele. Mas então, eu entendi. Ele foi a minha lição,  e eu devo ter sido algo na vida dele, que um dia ele compreenderá. Eu precisava de tudo que ele me ensinou, pra poder ser o meu melhor agora. Esse final de semana, eu estava no encontro de novo, e eu estava com o amor que Deus preparou pra mim. Eu fui oferecer o encontro, meu trabalho, minha vida, com o amor que Deus preparou durante longos 8 anos, nos quais eu encontrei outros amores, mas nenhum capaz de trazer essa paz, e essa força. Este encontro eu estava lá, mas  não mais pedi pra Deus tirar do meu coração a dor de ter fracassado, mas sim, pra me dar a coragem de fazer tudo da melhor forma possível. Eu sofri, eu fiz sofrer, eu arquei com as consequência dos dois. Mas agora, chegou a hora de trazer alegrias pra vida de alguém, e aceitar as alegrias que esse alguém tem me trazido. Deus deixou pra dar todos os sinais esse fim de semana, me mostrar o quanto eu o amo, e o quanto coisas boas estão por vir. Deus me fez esperar 8 anos pra me dar o presente mais lindo que poderia dar, um melhor amigo, parceiro, amante, e amor. E hoje, neste fim de um ciclo terrível, mas absolutamente necessário, eu sou grata. Grata por tudo que passei, pelas dores, pelas frustrações, e acima de tudo, pelo meu amor, que eu tanto esperei.

Rêe,

sábado, 29 de julho de 2017

Ela,

Muita gente deve achá-la antipaticíssima, mas eu achei linda, profunda, estranha, perigosa. É impossível sentir-se à vontade perto dela, não porque sua presença seja desagradável, mas porque a gente pressente que ela está sempre sabendo exatamente o que se passa ao seu redor.

Caio Fernando Abreu

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Maria,

Dia dos avós, hoje dói mais. Devia ser o contrário, não? Faz muito tempo, mas o colo, o gosto da comida, o prazer de dormir na sua cama permanecem. Eu ainda vou pra tua casa, Vó. Hoje eu já durmo no teu quarto, não tem mais aquela renca de primo disputando o seu canto. Teu altar ainda tá lá, e eu ainda rezo nele.  A casa, apesar de tão diferente, carrega nossa história, nossas histórias. Foram tantas. Em tão pouco tempo. Amor é isso, né? Essa saudade, essa devoção, esse empenho em preservar as memórias e os costumes. Meus filhos ouvirão falar de você, do vô, saberão o quanto eu amo o legado que vocês deixaram, e os presentes que me deram. Porque você foi tão cedo? Porque você não ficou só mais um pouco? Você não estava no meu batizado, sua afilhada foi minha madrinha, teu filho, meu padrinho. Você não esteve nas travessuras da infância, nos 15 anos, no vestibular. Não estará quando eu finalmente me tornar a advogada da família. Eu não entendo porque fomos privadas de tantas coisas boas, e só Deus sabe o quanto eu queria você aqui, magrinha, com seu sorriso dourado, seu vestido de algodão, teu chinelo, tua branquinha. Só Deus sabe como dói te visitar sem ganhar um abraço, um cheiro, sem jogar uma partida de 21. E só Deus sabe o quanto eu sou grata por você ter cuidado de mim, por ser minha vó, e por ainda, mesmo de tão longe, sempre me lembrar o quanto é importante manter a família unida. Eu me mantenho aqui, me mantenho amando, me mantenho sendo a melhor filha, irmã, tia, sobrinha e prima que consigo ser, porque você merece isso. Eu te amo, pra sempre. Rê. 

terça-feira, 25 de julho de 2017

Desejava,


Repassei milhares de vezes, poderia eu desculpar, tirar de dentro de mim, do fundo dos meus olhos aquela imagem? Sabia que não. Desejava profundamente que sim.

Andréa Beheregaray

sexta-feira, 21 de julho de 2017

é melhor,

Confesso que me dá uma saudade irracional de você. E tenho vontade de voltar atrás, de ligar, de te dizer mil coisas, e cair em suas mãos, sem me importar com nada, simplesmente entregar-te meu coração. Mas não, renuncio, me controlo e digo para mim mesmo que não é assim, que não pode ser, que você se foi, e não volta.
Caio Fernando Abreu

terça-feira, 11 de julho de 2017

No começo...

Claro que no começo não terás sono ou dormirás demais. Fumarás muito, também, e talvez até mesmo te permitas tomar alguns desses comprimidos para disfarçar a dor. Claro que no começo, pouco depois de acordar, olhando à tua volta a paisagem de todo dia, sentirás atravessada não sabes se na garganta ou no peito ou na mente - e não importa - essa coisa que chamarás com cuidado, de “uma ausência”. E haverá momentos em que esse osso duro se transformará numa espécie de coroa de arame farpado sobre tua cabeça, em garras, ratoeira e tenazes no teu coração. Atravessarás o dia fazendo coisas como tirar a poeira de livros antigos e velhos discos, como se não houvesse nada mais importante a fazer. E caminharás devagar pela casa, molhando as plantas e abrindo janelas para que sopre esse vento que deve levar embora memórias e cansaços. Contarás nos dedos os dias que faltam para que termine o ano, não são muitos, pensarás com alívio. E morbidamente talvez enumeres todas as vezes que a loucura, a morte, a fome, a doença, a violência e o desespero roçaram teus ombros e os de teus amigos. Serão tantas que desistirás de contar. Então fingirás - aplicadamente, fingirás acreditar que no próximo ano tudo será diferente, que as coisas sempre se renovam. Embora saibas que há perdas realmente irreparáveis e que um braço amputado jamais se reconstituirá sozinho. Achando graça, pensarás com inveja na largatixa, regenerando sua própria cauda cortada. Mas no espelho cru, os teus olhos já não acham graça. Tão longe ficou o tempo, esse, e pensarás, no tempo, naquele, e sentirás uma vontade absurda de tomar atitudes como voltar para a casa de teus avós ou teus pais ou tomar um trem para um lugar desconhecido ou telefonar para um número qualquer (e contar, contar, contar) ou escrever uma carta tão desesperada que alguém se compadeça de ti e corra a te socorrer com chás e bolos, ajeitando as cobertas à tua volta e limpando o suor frio de tua testa.
Caio Fernando Abreu

terça-feira, 4 de julho de 2017

Leãozinho, gosto muito de você

Eu sabia que uma hora você ia embora, esta cidade não é o seu mundo, esse frio todo não te representa. Eu vou sentir saudade, leãozinho, eu já estou sentindo, mas você tem que trilhar o caminho que é seu, seguir seu coração. Obrigada por ter me ensinado que é possível amar de novo, outra pessoa, de um jeito diferente. Obrigada por ter sido a luz que eu tanto precisei, no momento em que eu precisei. Sem você, o caminho não teria sido tão bonito. Segue em paz, leve, tranquilo. Eu tô rezando pras forças do universo te guiarem. Com saudade, e com amor,


Renata

quarta-feira, 28 de junho de 2017

I'll keep surviving

Temos de ver todas as cicatrizes como algo belo. Combinado? Este vai ser o nosso segredo (…) Uma cicatriz significa: Eu sobrevivi.



Caio Fernando Abreu

sábado, 24 de junho de 2017

Why?

Por que, Senhor, todas essas provações agora? As lembranças, as perguntas, ele na minha frente com aquela cara de sono que eu tanto amo. Por que Senhor, não tirar de perto o que tanto machuca? O que tanto me aflige? Eu te pedi um amor que não doesse, você me deu, e agora testa minha escolha com a presença dele? Eu o amo, sempre amarei, ele foi o primeiro que teve minha espontaneidade e meu coração, que ouviu meu pedido de perdão, que mereceu minha prece. Eu o amo, mas ele escolheu nosso destino longe, e contra isso não posso lutar. Então, por que? Não basta o inverno? Não basta esse tempo triste? Não basta todos os dilemas que eu tenho enfrentado sozinha? Meu coração chora de saudade toda vez que o vê, meu corpo chora de vontade toda vez que pensa no cheiro dele, e a vida, Você, ou essas forças todas conspiram pra eu manter esse amor aqui, com o resquício de esperança que ainda existe. Make me stronger, please. Alone, i can't.
Renata, 

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Orgulho vs. Amor

— Quem não procura, não sente falta, moço.
— Engano seu, pequena. A nostalgia tortura e todo dia o coração implora pedindo pra voltar.
— Porque não volta, então?
— A saudade é grande, mas o orgulho é ainda maior, menina.

Caio Fernando Abreu

terça-feira, 20 de junho de 2017

O amor é aquilo que ele faz

Tudo que você me disse, de bom e ruim, eu superei. É muito fácil falar e não mostrar atitudes, é muito conveniente aceitar desculpas e nada mudar. Eu sempre voltei porque via na gente a coisa de pele, o sangue fervendo, coração batendo rápido só de ouvir teu nome, ganhar um oi, lembrar teu cheiro. Nosso último encontro foi um misto, de palavras que não faziam sentido, de uma conversa que não tinha porque existir, apenas a vontade de estar ali, estar com você, apagar tudo isso e voltar, voltar. Eu gosto de você 11/10, eu perdoo, eu acredito. Mas você ouviu seu coração acelerar, sentiu sua boca querer a minha, e mesmo assim decidiu partir, decidiu ser de outra pessoa. Eu não podia mais ficar, eu não podia mais aguentar aquilo, eu mudei meus caminhos, minhas escolhas, eu deixei pessoas irem embora, porque eu pertencia a você. E você? Insistentemente preferiu não ser mais comigo, apesar de insistir em saber de mim sem você. Eu não acredito mais no que você diz, tanta coisa mudou nesse tempo. Duvido muito, também, que você acredite em mim, a Renata que você conheceu não chega aos pés dessa. Eu tentei te mostrar, te conquistar, te fazer ver o quão lindo seria o caminho. Você me mostrou dor, orgulho, amargura, um ser humano desprezível dentro de quem eu mais amei. Minha saudade dói todo dia, minha vontade bate, meu corpo molha e meu sorriso apaga. Mas quando eu lembro de como fomos capazes de nos machucar, entendo porque estamos separados. Vai demorar pra eu desistir de te amar, pro meu coração aceitar que você desistiu de me amar. Mas o que a gente viveu foi a coisa mais bonita que eu vivi, e eu vou guardar pra sempre essa marca, não é algo que se apaga fácil. Não vai ser um amor qualquer que vai substituir você, não é um corpo qualquer que vai tomar seu posto, não vai ser qualquer ser humano que será conhecido por estar ao meu lado, como você foi. Fomos intensos, do começo ao fim, e mesmo depois do fim, essa intensidade marca. Palavras já não dizem nada, são escolhidas, dissimuladas. Acredito nas atitudes, no teu coração acelerado, na minha reação ao sentir teu cheiro, em você aqui, lendo isso. Eu te amo, eu vou te amar pra sempre, mas o amor é aquilo que você faz.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

falta você em mim, faltava

Tem dia que a falta bate mais forte, que a saudade dói mais e que a lembrança não me deixa. Um nome, uma foto, um cheiro. O Enrico estava com seu perfume, eu desfiz nossos álbuns, mandei embora suas roupas, dei tchau pra você em silêncio. Foi um ritual sofrido, mas que precisava ser vivido agora, e não depois. Minhas esperanças em você não existem mais, e não quero mais deixar partir bons corações por ainda amar o seu. Eu te amo, preto, mas que pena que amor não é tudo.

Rê,

sexta-feira, 16 de junho de 2017

te amo, pra sempre

“Amores eternos existem e não há caretice alguma nisso. Mas só há duas maneiras de torná-los eternos: ou a gente os rotula como tal e se acomoda, ou a gente analisa, discute, amadurece, chora, pensa, repensa, ama, odeia, enfrenta, tenta, tenta e tenta de novo. É cansativo. Exige construção e demolição de fantasias, encontros e desencontros. São esses os amores que ficam pra sempre: aqueles que dão tanto trabalho que a gente mal consegue perceber sua eternidade.”

Martha Medeiros

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Insensata rima melhor do que ingrata, não?

Você me permite ir, você me permite escolher, você é democrática, sensata, elegante, madura, equilibrada, não procura forçar sua opinião, impor sua vontade, você oferece espaço, aguarda, pede que eu reconheça seu valor, sai de perto para não pressionar, chora e sofre distante, recrimina o ciúme e me exclui.

Desculpa. Mas amor não é justiça, amor não é julgamento, amor não é consciência, amor não é controle.

Amor é um filho da p. da insistência, é manter-se perto, próximo, junto, grudado, até que o entendimento da vida estale.

Não é se afastar, não é facilitar o trabalho dos outros se afastando. Não é exigir que venha agora ou nada, que venha inteiro ou nada. Diante do extremismo, sempre ficaremos com nada.

Partilho da crença de que o provisório é tudo.

Pode vir pela metade, fragmentada, dividida, um terço de si, uma parcela, que eu aceito e completo. Eu lhe quero do jeito que der, do jeito que for.

Pode vir confusa, em crise, indecisa, ambígua, que logo unifico seus receios.

Não confio na saudade, confio na presença. A saudade só adoça o arrependimento.

Eu não saúdo a saudade. Eu dou a porta de saída para a saudade.

É com a convivência que vou mostrar que sou o melhor para seu temperamento, que sou também o pior, que sou o que espera, e sou também o que não espera, que sou sua alegria e também sua desordenada raiva, que sou seu encantamento e também sua decepção, que sou o centro de seus dias e também as margens de suas noites.

Não serei educado para deixá-la em paz. Nunca. Amor quando dói é mal-educado. Falarei excessivamente, farei sinais e gestos passionais, tremerei mais do que copo de morto - terá o que se lembrar de mim.

Não finja que deseja meu bem. Não há bem com a distância. Deseje meu mal, mas deseje que eu seja seu.

Aquele que é o nosso maior erro costuma ser o grande amor de nossa vida.

Fabrício Carpinejar

segunda-feira, 12 de junho de 2017

A parte que sobrar,

E a parte de você que sobrar vai me acompanhar
Eu vou deixando um pouco em cada mesa que eu sentar
Cada dose que eu tomar, cada boca que eu beijar
Pode demorar, mas ainda deixo de te amar

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Like a dream

Sonhei com ele todos os dias na última semana, queria saber o porquê. Minha cabeça já aceitou que ele se foi, meu corpo já encontrou outro abrigo, mas meu coração ainda sonha com ele. Tem sido manhãs difíceis, escolhas difíceis. Eu não escolhi te amar, e talvez por isso seja tão difícil tirar você de dentro de mim. A saudade virou vazio, e o vazio está cada vez mais preenchido pela sua falta.

Rê,

terça-feira, 6 de junho de 2017

Se permita ser feliz

Sonhei com você. Nós dois no sofá aqui de casa - que foi palco de uns orgasmos bem memoráveis -, você com sua boca mole, eu com minha vontade de sempre. Parecia haver esperança, parecia que você voltaria, que largaria tudo, que daria vazão ao que de fato, sentimos. Parecia, como pareceu todas as vezes em que você voltou, em que quis conversar, todas as vezes que pediu desculpa por suas palavras grosseiras. Esse rancor todo te machuca, me machuca, nos impede. Essa história ainda existe em nós, senão você não estaria aqui. Mas você resiste, enquanto eu já desisti de te convencer do quanto a vida pode ser bela, do quanto a minha cama é quente, e de como a gente ainda faz o melhor amor de todos. O tempo tá passando, nossos caminhos cada vez mais distantes, nossas escolhas cada vez mais díspares. Mas eu ainda te amo, mesmo não devendo depois de tudo que você falou, de todas as mentiras e manipulações, mesmo depois de participar da sua traição e de acreditar, tolamente, que algo se resolveria assim. Amor, as coisas só dão certo quando você quer isso, o amor só da certo quando é sustentado por dois seres que lutam pelo mesmo ideal. Eu sinto saudade do nosso corpo junto, e das vezes em que tínhamos objetivos que nos mantinham perto, nosso potencial tá implícito em nosso ser, mas eu não tenho saudade do ser rancoroso, frio e desmedido que você se tornou. Eu te amo, mas nem eu, muito menos você, merecemos isso. Saudades meu menino, te amo. 

Rê,

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Tem gente que chega pra ficar, tem gente que vai pra nunca mais..

Por que você não acreditou em mim? Por que escolheu ficar do lado do seu orgulho? Por que você não assume que me ama e volta? Por que você faz questão de tornar tudo isso mais difícil? Eu ainda te amo, eu já te perdoei, eu já me perdoei, já aceitei essa confusão toda. Afinal, se não for um show pirotécnico e bem falado não somos nós. Nesses dias de frio a tua lembrança dói mais, eu ainda receio em deixar  a felicidade de outro ser entrar mim, não é o que eu quero. Eu ainda te quero, seu corpo, nossas noites, nossos jantares, nosso amor. Essa semana eu tive que limpar os armários, me desfazer - de novo - do que era nosso, do que foi a gente. Ontem eu chorei porquê me perguntaram do meu sumiço, eu lembrei que abri mão por você, e que agora ali estava, e você não. Embora ainda haja amor em mim, a esperança parece cada dia mais longe, como tudo que um dia passou, eu não esperava que você fosse também. Mas o trem que te trouxe há três anos, está partindo agora da estação. Eu te amo, saudades.

Rê,

sexta-feira, 2 de junho de 2017

bento!


Você poderia ter ido embora,
mas escolheu ficar.
Esperou o meu
mau humor passar,
aguentou minhas crises
e abraçou o meu caos.

E eu, sou muito grata
por ter você.
Mesmo sabendo o quanto
seria difícil, você escolheu 
fazer parte de tudo.

Obrigada por ser quem você é,
e por não me abandonar por ser
quem eu sou, mas sim, me mostrar
que eu posso ser alguém melhor.

Você ficou e eu torço que continue
ficando todo o dia um pouco mais. 

Poesia-me

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Acabou, boa sorte

Acabou. Finalmente, acabou. Os jogos, as manipulações, as mentiras. Números fora da agenda. Nenhuma pendência emocional. Falamos tudo o que tinha pra ser falado, e até o que não tinha nem que ser discutido. Nos amamos, nos ofendemos, de algum modo, tentamos. Seguir em frente é muito difícil, muito complicado. Eu não estou receptiva à outra vida dentro da minha, ainda estou acostumada ao nosso modo de ser. Mas até que enfim a maturidade falou e seguimos nossos caminhos. Dói, uma dor profunda. Te amar me faz ter esperança a cada dia, de que um dia, voltaremos a ser nós dois e o mundo. Sua frieza, ao contrário, me faz insistir permanentemente em seguir em frente.  É assim, com o coração partido pela sua partida, eu sigo refazendo os caminhos que um dia foram nossos, tornando-os só meus. O que me dá algum conforto, é que diante de tudo que foi feito e falado, não há mais lugar pra meias verdades e meio compromisso. Se um dia nossos caminhos se reencontrarem, vai ser da maneira mais pura e verdadeira possível, vai ser só nós.

Te amo, pra sempre.
Rê 

terça-feira, 23 de maio de 2017

Começar, 30.03.17

Tem dias que dói mais, tem dias que nem tanto. Mas eu ainda sinto falta, ainda acredito, e ainda espero, no fundo do meu ser, que o amor supere tudo isso. Seja ele qual for. Tem sido dias complicados, essa coisa de abrir mão de uma história inteira e começar outra do zero, não sei mais. Tem sido desafiador, começar de novo, em outro lugar, com outra pessoa, de outro jeito. Tem sido dolorido, dar adeus à cada parte boa de mim que existiu com ele. Fotos, palavras, roupas, momentos. Tudo que existia dele, em mim, indo embora. Eu achei que era difícil recomeçar, reconstruir, reabilitar. Mas é ainda mais difícil começar outra vez, sem ele.

rot

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Minhas meninas ♥

Vocês estão aqui sempre na hora certa. 6 anos de um amor indestrutível. Obrigada por serem o que são e mostrarem que algumas coisas ficam, sim. Eu ainda escrevo como no começo, ainda amo, e ainda bebo. Já não tenho tantos preconceitos, minha orientação sexual mudou, o número da minha calça, também. Mas vocês ainda aparecem na hora certa, e no momento certo, como sempre. Me mostram que não sou a única vivendo essa confusão toda, e sentindo tudo isso ao mesmo tempo. Me fazem entender que o tempo passa, que coisas boas vem, e que às vezes, aquele amor louco permanece. Vocês são o exemplo do amadurecimento na vida minha vida, ver como éramos, o que passamos, os amores, as dificuldades, as escolhas, e ver que hoje, apesar dos arrependimentos, ainda seguimos em frente, me fortalece. Branquela, obrigada por ser exemplo de persistência, de fé, e de alguém que apesar de toda confusão, insiste no que sente e vai até o fim. Preta, saber que não estou sozinha nesse arrependimento do passado, e nesse amor que sentimos dentro de nós, sem esperança, me faz sentir menos só. Somos absolutamente diferentes, mas incrivelmente iguais. Eu amo vocês, pra sempre.

Mulher Vermelha

domingo, 21 de maio de 2017

Uma carta aos desavisados,

"Vamo ver o jogo juntos?" "Quer uma companhia?" "Você não pode querer ficar sozinha agora." "Mas  porque você não namora?" "Por que não fica com ele?" Meus amores, a graça do domingo chuvoso é justamente ter o sofá e a cama só pra mim. Eu não quero uma companhia não, pra isso eu tenho 9 membros na minha família. Eu quero alguém que seja comigo, que faça amor no sofá, na cama e no banho. Que beba uma caixa de cerveja comigo numa sexta agitada, e que tome o nescau quentinho nas sextas de cansaço. Eu quero alguém que faça o almoço, pensando no jantar e no quanto nosso sono será prazeroso depois de uma tarde de sexo. Alguém que entenda a rotina, e o quanto é importante estar nela, sem pertencer à ela. Alguém que entenda o valor do trabalho, e das horas livres entre ele. Alguém que entenda a minha jornada tripla e não me encha o saco de tédio. Eu ainda quero ele, ainda amo ele. E ele não está aqui, portanto, eu não estou disponível pra esse fingimento tradicional de vocês. Não estou necessitada de atenção, não bebo por carência, tão pouco preciso dessas necessidades desesperadas de ter um relacionamento. Eu só preciso de férias, de umas garrafas de vinho, e de alguém que supra a falta que ele faz. Sejam felizes, keep away.

R.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Um grande amor

"Acredito em um grande amor.
Falo e paquero como se não acreditasse.
Não tenho expectativas frívolas de amor romântico. Não imagino que eu vá me apaixonar perdidamente por alguém. Sou uma daquelas pessoas raras, possivelmente um pouco cínicas devido à experiência vivida, que de fato curte a cultura dos encontros sexuais casuais e gosta de viver em uma época em que a monogamia não é necessariamente a regra generalizada.
Mas acredito no grande amor, porque já tive isso.
Já tive aquele amor imenso. O amor que consome tudo. O amor do tipo “não acredito que isto existe na esfera física deste planeta”.
O tipo de amor que explode em um fogo incontrolável, depois vira brasas ardentes e continua a arder quentinho e confortável por anos. O tipo de amor sobre o qual se escrevem romances e compõem sinfonias. O tipo de amor que lhe ensina mais do que você jamais pensou que pudesse aprender e lhe devolve infinitamente mais do que tira de você.
É o amor do tipo “o grande amor de sua vida”.
E acredita em mim, esse amor funciona assim:
Se você tem sorte, você conhece o amor de sua vida. Você tem a chance de ficar com ele, aprender com ele, entregar-se inteiramente a ele e deixar que sua influência o transforme de maneiras insondáveis. É uma experiência diferente de qualquer outra coisa que podemos ter neste mundo.
Mas o que os contos de fadas não nos dizem é o seguinte: às vezes conhecemos o amor de nossa vida, mas não podemos ficar com ele.
Não podemos nos casar com a pessoa, passar nossa vida ao seu lado, segurar sua mão no seu leito de morte depois de uma vida vivida bem e vivida juntos.
Nem sempre conseguimos ficar com o amor de nossa vida, porque, no mundo real, o amor não conquista tudo. Ele não resolve diferenças irreparáveis, não triunfa sobre doenças, não lança uma ponte sobre divergências religiosas e não nos salva de nós mesmos quando nos corrompemos.
Nem sempre conseguimos ficar com o amor de nossa vida, porque às vezes o amor não é tudo que existe.
Às vezes você quer uma casinha no campo com três filhos e ele quer uma vida profissional agitada na cidade. Às vezes você tem um mundão inteiro para explorar e ele tem medo de sair de seu próprio quintal. Às vezes você tem sonhos maiores que os de seu amor.
Às vezes a coisa mais generosa e amorosa que você pode fazer é deixar seu amor ir embora.
Outras vezes, você não tem escolha.
Mas há outra coisa que as pessoas não lhe dizem sobre encontrar o grande amor de sua vida: o fato de você não passar o resto de sua vida com essa pessoa não diminui a importância dela.
Algumas pessoas você pode amar mais em um ano do que poderia amar outras pessoas em 50 anos. Algumas pessoas podem lhe ensinar mais em um único dia que outras poderiam lhe ensinar durante uma vida inteira.
Algumas pessoas entram em nossa vida apenas por um período específico, mas têm um impacto que ninguém mais jamais poderá igualar ou substituir.
E como podemos deixar de chamar essas pessoas de qualquer outra coisa senão o grande amor de nossa vida?
Quem somos nós para minimizar sua importância, reescrever suas memórias, alterar as maneiras em que elas nos mudaram para melhor, apenas porque acabamos seguindo caminhos diferentes?
Quem somos nós para decidir que precisamos a todo custo substituí-las – encontrar um amor maior, melhor, mais forte, mais apaixonado que possamos agarrar por toda a vida?
Quem sabe devemos simplesmente sentir gratidão por termos podido conhecer essa pessoa, em primeiro lugar.
Por ter tido a oportunidade de amá-la. Ter podido aprender com ela. Porque nossas vidas puderam crescer e florescer porque a conhecemos.
Conhecer o grande amor de sua vida e deixá-lo ir embora não precisa ser a maior tragédia de sua vida.
Se você permitir, pode ser sua maior bênção.
Afinal, algumas pessoas nunca chegam a conhecer seu grande amor."



quarta-feira, 17 de maio de 2017

Você já não é a paz dele,

Eu sei que você sabe que, na verdade, ele não te ama. Todo mundo sabe. Eu que sei que você vê as suas amigas te olharem com pena cada vez que você chora por mais uma mancada que ele deu e se sente ainda pior por encenar esse papel patético que não combina com a mulher forte e independente que você era. Eu sei que você sabe o que elas pensam enquanto você desaba em mais um choro mudo. Ele não te merece, você sabe. Todo mundo sabe. Ele nunca te mereceu. Eu sei que você molha seu travesseiro esperando por uma ligação no meio da noite, só o tempo suficiente dele dizer que precisava ouvir sua voz pra ter paz no coração. Eu sei que você sabe que ele não vai ligar. Ele não quer ligar. Ele não quer, porque você não é a paz dele. Eu sei que você sabe que, no fundo, ele também não é a sua. Eu sei que você enxerga a mesma história que eu. Um romance fracassado, arruinado, remendado. Eu sei que você sabe que não dá mais, faz muito tempo que vocês já não dão em nada, mas cê continua insistindo em arrumar o que já não existe mais. Continua criando desculpas pra ficar. Eu sei que você sabe que existem outros caras no mundo e que ele não vai ser seu único amor, mas você não consegue deixa-lo ir, mesmo sabendo que é o que ele quer, mesmo com todo mundo sabendo que é o que ele quer. Você o agarra e implora e chora e grita e se despedaça pra que ele fique, mesmo sabendo que isso não vai durar pra sempre. Mesmo sabendo que já não dura mais. Eu sei que você sofre e tem vontade de sair correndo e que sente o seu coração quebrado e que isso dói. Eu sei que você queria que fosse ele, não como um desejo de uma menina mimada, mas porque você o amou com toda a sua força e achou que ele fosse te amar também, mas não deu. Nem sempre dá. E amor, quando é via única, arde e aperta e fere. Você está ferida. Eu sei, você sabe, todo mundo sabe. Você sangra e esconde os arranhões que coleciona como se ninguém conseguisse ver. Você sorri tentando disfarçar o quanto sua alma chora. Eu sei que você atua nesse espetáculo esperando que o mundo atue também e acredite no seu teatro, mas eu tenho uma péssima notícia pra te dar: as cortinas já fecharam e o público está indo embora, ninguém aguenta mais essa história toda. Nem você.

RAB

Foi um lindo amor, pena não sobreviver

Bom te ver e saber que já não dói, que ainda te amo, e que o amor é luz. Bom te ver ver, bonito, tranquilo. Bom te ver. Bom saber que feridas cicatrizam, que o tempo passa, e que um dia vai voltar a ser como era antes, nos cumprimentaremos, conversaremos sobre a faculdade, sobre o peso, sobre o mundo. Nós ficamos parados no tempo, nosso tempo passou. Já não lamento meus erros, os seus, o rompimento. Já não lamento, sinto saudade. O frio na barriga é só porque ainda te amo, não mais pelo medo de não te ter ao meu lado. Quando a gente entende o amor, compreende que a posse não significa nada. 

terça-feira, 16 de maio de 2017

People don't change

"Apesar de todas as loucuras que fiz, era perfeitamente normal. Escolhi fazer as coisas, não foram elas que me escolheram!"

CB

domingo, 14 de maio de 2017

A gente aprende,

Relacionamento é pra ter paz, sexo, amor, fidelidade, carinho, comprometimento, fé, parceria. Pra ter briga sim, ter rotina, ter stress, ter ciúmes, mas de uma maneira que não desgaste, não machuque, não fira. Eu demorei 3 relacionamentos pra entender que respeito e companheirismo se constrói, a dois, dia após dias. Se você não confia no seu amor, a ponto de não contar pra ele como gosta de dormir, de acordar, de transar, isso não é amor, é comodismo. Eu já achei que amei e não era amor. Já achei que não era, e perdi o homem da minha vida. Amor é intimidade, é autonomia, é ter o sexo e sentimento no mesmo ser. Muito me espanta essas pessoas que suprem suas necessidades com pessoas diferentes, que criam a expectativa de amor no outro, e não a alimentam. Eu confiei que íamos ficar juntos porque tivemos a sorte de encontrar o sentimento, o corpo e a expectativa na mesma pessoa. Mas encontramos em tempos diferentes, e o tempo é crucial no amor. Só com ele somos capazes de entender o que vale a pena ser alimentado, e o que merece ser destacado. Hoje, só peço a Deus que abençoe meu próximo amor, que ele chegue com o tempo certo, com um corpo que encaixa no meu, para que juntos, possamos construir um lar. Depois que eu entendi o amor que eu sinto por mim, me tornei capaz de entender o amor que senti por ele, e seguir em frente. E saber que ainda existe a possibilidade de encontrar outro alguém à altura de tudo que posso sentir, me encoraja. Move on.

ROT

terça-feira, 9 de maio de 2017

Mulher Vermelha



Aceite-se. Ame-se. Entregue-se a você mesma, todos os dias. O resto, flui.

Renata Oliveira

domingo, 7 de maio de 2017

blessed ❤️

21 anos de pura intensidade, de desejo, de uma vontade de gozar com ele todos os orgasmos possíveis em uma noite. Mas ele é calmaria, brisa leve, vento fresco pra acalmar o calor. Bento. Meu Bentinho. Beijo suave, calmo, paciente. Desejo controlado. A boca que ao mesmo tempo que atiça, acalma. O beijo que ao mesmo tempo que faz vontade, mata. Ele ao mesmo tempo que me faz deseja-lo até a última gota, me faz ter medo desse amor que pode vir. Isto não é amor, é melhor, é gostoso, é passageiro. Ele é meu prazer de acordar em dias chuvosos, de dormir com ar ligado, de beber Heineken todo dia. Ele me transformou, e tem transformado, pra melhor. Ele é minha Páscoa, meu renascimento. 

Renata, tce


sexta-feira, 5 de maio de 2017

"aos caminhos eu entrego o nosso encontro"

Insônia, chuva, cólicas. O dia perfeito pra eu não existir, e ele não está de todo errado, uma parte realmente deixou. Como diria Cazuza "eu tinha  esperança, eu fiz o que eu pude", mas não está mais ao meu alcance. As escolhas foram dele, ele traçou este caminho, e deixou pra mim apenas esta saída, Quem ama tem esperança, acredita, espera, luta. Quem ama vai atrás, muda, transforma. Quem ama, persiste. Ele não persistiu. Me cabe agora cultivar coisas boas no lugar, transformar este sentimento de amor, persistir no coração de outro alguém. O amor nunca vai morrer, nunca vai deixar de existir, mas nós já não existimos há muito. Foi bom, na mesma medida em que foi péssimo. Mas, se for pra ser, quando tiver de ser, será.

ROT

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Florescer



Um ano. Um ano que você se foi e eu fiquei aqui com raiva. Um ano que você voltou algumas vezes, eu outras, e que nada, no fim, deu certo. Um ano de uma história remoída diversas vezes, de uma dor acumulada, da separação mais desgastante da minha vida. Um ano que eu achei que te amaria pra sempre. Um ano onde eu vi o que não quero ser, o relacionamento que pretendo cultivar, e o valor que tem um amor na minha vida. Um ano que eu decidi valorizar minha liberdade. Um ano onde eu cai, vacilei e terminei por perceber que na realidade o que vale é o que eu sinto e acho que é certo, se não causa dor a ninguém, é esse o caminho que devo seguir. Obrigada por ter sido o melhor homem que me namorou, obrigada pelo melhor sexo da vida, obrigada por ter sido a pior espécie de homem que cruzou meu caminho, e também, por todas as palavras de ódio que só você, com sua personalidade singular, conseguiria proferir. Você me fez crescer. Você me ensinou o que não quero ser. Você me ensinou como eu quero amar alguém e como valorizar o amor. Você me transformou em mulher de verdade. Te conheci uma adolescente que não sabia ao certo que caminho seguir, que não conhecia sequer o próprio corpo. Você foi o primeiro em tanta coisa. Uma pena ter valorizado apenas as pessoas com quem eu estive antes. Um ano que eu espero você voltar, que eu voltei insistentemente, e que eu sequer cogitava amar outra pessoa. Eu fui leal ao meu sentimento por você até hoje. Hoje. Então, ele chegou e transformou mais uma vez a minha vida. Obrigada por arar a terra do meu coração, ele está pronto pra florescer como nunca.

renata oliveira

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Oblíqua e Dissimulada


"Os olhos continuaram a dizer coisas infinitas, as palavras de boca é que nem tentavam sair, tornavam ao coração caladas como vinham."

segunda-feira, 17 de abril de 2017

todo colorido

Ninguém cruza teu caminho à toa, nenhuma relação, por mais simples e fugaz, está vazia de significado. Eu demorei alguns dias pra entender o que você seria na minha vida, eu precisei te ter dentro, pra saber o que faria por fora, eu precisei me deixar cativar. "É incrível, nada desvia o destino, hoje tudo faz sentido, e ainda há tanto a aprender". Desde o primeiro dia, aquela camisa branca com detalhezinhos minúsculos para uma míope, o sotaque, o óculos, tudo o que faria meu coração bater novamente, em outra direção. A cerveja, a música, a comida boa, o simples prazer de andar pelo coração da cidade mais linda do mundo. Detalhes. A minha vida estava cheia de muita coisa, de muitos poréns, de muitas ressalvas, de uma dor que eu já não queria sentir há muito tempo. Você trouxe cor, todo colorido, trouxe desejo, fé e esperança. Trouxe a certeza de que tudo passa e de que Deus se encarrega de curar nosso coração no tempo certo. Eu precisava de você pra desacelerar essa impulsividade toda que corre no meu coração, eu precisava de você pra simplesmente falar "sente", eu precisava de você pra finalmente acreditar que meu coração se libertaria e amaria de novo outro alguém. Você chegou manso, simples, singelo demais. Você chegou pra ser tudo o que meu universo, à essa altura, precisava. Você chegou, e isso me basta.

Renatinha

sexta-feira, 7 de abril de 2017

"mas é cherosa"

Ela é a coisa mais meiga
Que deus no mundo botou
Mas que pena ela não ser o meu amor
Pois só eu sei e ela não sabe
Que ela é minha namoradinha eterna
Mas eu tenho fé
Quando deus ouvir a minha canção
Eu serei feliz por toda a vida
Pois ela será a minha eterna toda colorida

quinta-feira, 6 de abril de 2017

amor é paciência



Se você não faz questão de conversar, não ama mais.

Se a pessoa telefona e acredita que não é nada e nem atende e deixa para depois, não ama mais. Se ela não é mais prioridade, não ama mais.

Se toda história é remorso, não ama mais.

Se já fica irritado somente em escutar a voz, não ama mais.

Se arruma um jeito de retardar a volta para casa, não ama mais.

Se não festeja os finais de semana de folga, não ama mais.

Se não resta vontade de narrar a sua vida, não ama mais.

Se não faz programas a dois, não ama mais.

Se implica com a rotina, não ama mais.

Se beija virando o rosto, não ama mais.

Se empurra a comida com a água, se empurra a convivência com a televisão, não ama mais.

Se não é capaz de esperar o outro terminar de comer para levantar, não ama mais.

Se ameaça antes de ouvir, não ama mais.

Se acredita que a razão tem dono e cobra aluguel, não ama mais.

Se deita em horário diferente de propósito, não ama mais.

Se criou o vício de só falar mal da relação para os amigos, não ama mais.

Se não se importa onde o outro vai e quando volta, não ama mais.

Se o ciúme desfeito não vira saudade, não ama mais.

Se aproveita um erro para criar culpa, não ama mais.

Se a desculpa vem após tortura, não ama mais.

Se não tolera atrasos, se não brinca com os defeitos, se não releva discordâncias, se não procura soluções, não ama mais.

Amor é proporcional à paciência. Quanto mais você tem, mais você ama. Quanto menos você tem, menos você ama.

FC

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Voltou, sem voltar

Ele voltou, mas não por amor, não por gostar, não porque queria recomeçar. Ele voltou pra provar a própria teoria de que estaria esperando por ele, apesar de tudo. Meu amor ainda não foi embora, a vontade de estar com ele ainda existe, mas não assim. Deturpar o meu amor seria trair a mim mesma, estar com ele sem ser dele está fora de cogitação. O amor é real, mas ele precisa ser alimentado, senão perece. E o meu, já está nos últimos suspiros. 

rot 

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Mulher Vermelha

Todos nós 
somos um lugar
Uma morada,
Um refugio para alguém.
Alguns são como 
As ilhas do Caribe
Quentes e profundas
Em sua história.
Ela, com a sua força
E com toda a sua beleza
É como a antiga Paris.
É misteriosa 
E acolhedora,
Com quem sabe
Caminhar por suas ruas.
Em seu peito
Como na antiga cidade
Ja houveram 
Várias revoluções
Politicas, artisticas e espirituais.
Tem infinitos tesouros
No seu intimo
Tão escondidos
Como um antigo templo
Dentro de uma selva densa.
Por isso não se alegra
Com quem chega
Somente,
Até as suas praias
E não busca conhecer
Seu verdadeiros tesouros.
Uma guerreira forte
Uma batalhadora corajosa
Uma pessoa firme 
Como os ventos do norte.
Que mesmo com
Os problemas 
Que aparecem
Segue adiante.
E não para de trazer
Leveza e alivio
Para esse mundo.

Renata, por J. Ferreira 

sexta-feira, 31 de março de 2017

"As vezes tem que doer como nunca, pra não doer nunca mais."

quarta-feira, 29 de março de 2017

Vazio

Chega uma hora que nada mais faz algum sentido. A saudade, a falta, a baixa no orgulho. A vida cheia de remédios vazios. A insistência no amor, a necessidade dele. Sempre doeu, sempre foi difícil. Nunca fomos fáceis. Mas cada um escolhe como lidar de uma maneira diferente, enquanto uns preferem não doer, outros preferem doer demais. E pra não doer, a gente tem que ser vazio, que esperar o tempo passar, que deixar ir. Amar não significa superar tudo, mas saber a hora certa de partir.

rot.

sábado, 25 de março de 2017

Certeza

Foram inúmeras as vezes em que tive certeza que seria ele, senão pra sempre, por muito tempo. Aquele dia na mesa do bar, ele só precisou tocar na minha mão pro meu corpo todo sentir o calor, vontade, e um tremor incontrolável. Naquela mesma noite, tanto tempo depois do nosso último encontro, quando ele entrou em mim senti o prazer que queria pro resto da vida. Semana passada, depois de tantas idas, ele voltou no meio da noite, e só de chegar a um metro de mim, o coração disparou, a mão tremeu, e sabia que minha decisão seria abraçá-lo pela eternidade. Não é só um corpo, é o corpo que encaixa perfeitamente no meu. Não é um simples orgasmo, é a plenitude de ter o amor e o prazer na mesma pessoa. Não é passageiro, porque apesar de tudo, estamos aqui. Tanta coisa mudou, tantas histórias menores passaram por nós, e ainda sentimos isso. Reconstruir pode ser tão bom quanto começar. Amor não deixa de amar.

rot

quarta-feira, 22 de março de 2017

Ele

Calor. Desejo. Uma vontade incontrolável de beijá-lo até de manhã. Vontade de transar, fazer amor e dar uma rapidinha antes de ir trabalhar. Banhos intermináveis. Força. O jeito que ele segura meu braço forçando na cama. O jeito que ele me beija com os lábios moles pra me fazer vontade. O jeito que ele mata a vontade. A forma como ele se controla pra não dizer que ama. A forma como ele diz que ama em atos. Só de chegar perto eu tremo. Só de sentir o cheiro eu lembro. O amor da minha vida. O melhor homem da minha vida. A maneira como os olhos dele fecham quando sorri. A maneira como ele fica o vesgo mais lindo do universo quando me olha de perto. A maneira como eu olho sem piscar pra ele, pelo simples fato de aproveitar cada minuto. A força do nosso amor que resistiu à tantas crueldades. A ansiedade e o medo de não tê-lo mais comigo. O medo de não encontrar ninguém como ele. A vontade de não encontrar mais ninguém. Ele basta. Ele está aqui. Está, não está? E mesmo que não esteja, é o que meu coração quer. O primeiro e o último pensamento do dia. Já falei do cheiro? O cheiro dele, o nosso cheiro, o cheiro depois dele. A memória. Eu tremo de pensar, de lembrar, eu tremo porquê eu quero muito. Que a gente aprenda a se re-amar de uma maneira bonita. Que esse desejo nunca passe. Eu te amo.

Renatinha

segunda-feira, 20 de março de 2017

Quadris. Movimento. Explosão.

sexta-feira, 17 de março de 2017

Se eu não te fizer chorar
Se eu não te fizer sofrer
Fica comigo essa noite o tempo que quiser
Enquanto se sentir bem
Adoro quando você fica, fica, fica
E vai ficando
Me desacostumando a ficar sem

Odeio quando você vai, vai, vai, vai
E demora pra voltar
Eu nunca sei se a gente só tá revivendo
Ou tentando recomeçar

Toda história de amor é assim
Tem idas e voltas
Mas se nós dois chegarmos juntos no fim
Nada mais importa

Toda história de amor é assim
Tem idas e voltas
Mas tem que ter final feliz
Mesmo sendo escrita por linhas tortas

E adoro quando você fica, fica, fica
E vai ficando
Desacostumando a ficar sem

quarta-feira, 15 de março de 2017

better

"Não era amor,era uma sorte. Não era amor, era uma travessura. Não era amor, eram dois travesseiros. Não era amor, eram dois celulares desligados. Não era amor, era de tarde. Não era amor, era inverno. Não era amor, era sem medo. Não era amor, era melhor."

terça-feira, 14 de março de 2017

ele

Ah, fumarás demais, beberás em excesso, aborrecerás todos os amigos com tuas histórias desesperadas, noites e noites a fio permanecerás insone, a fantasia desenfreada e o sexo em brasa, dormirás dias adentro, noites afora, faltarás ao trabalho, escreverás cartas que não serão nunca enviadas, consultarás búzios, números, cartas e astros, pensarás em fugas e suicídios em cada minuto de cada novo dia, chorarás desamparado atravessando madrugadas em tua cama vazia, não consegurás sorrir nem caminhar alheio pelas ruas sem descobrires em algum jeito alheio o jeito exato dele, em algum cheiro estranho o cheiro preciso dele(...)

CFA

sexta-feira, 10 de março de 2017

Coríntios 13

"Amar é ter esperanças."

Robert Chase

quarta-feira, 8 de março de 2017

9 de Março

Rosas amarelas. Um pedido de namoro. Coração feliz como há muito tempo não sentia. Separações. Brigas. Ciúmes. Nunca comemoramos um ano se quer, nunca comemoramos a força do nosso amor. Apesar de loucos um pelo o outro, extremamente negligentes. Eu só queria te dar o presente que comprei, a carta que escrevi, as fotos que revelei. Eu só queria que você soubesse o quanto eu te amo, e o quanto eu queria que tudo isso mudasse. Meu coração ainda é seu. E amores assim não vão embora. O tempo cura, o tempo vai curar, outro alguém vai chegar. Mas eu nunca vou te esquecer, e ninguém nunca vai preencher seu lugar. Meu pretin.

renatinha

8 de Março

Ela trabalha desde os 15. Nunca teve uma média abaixo de 9 na escola. Conseguiu bolsa na faculdade. Manteve a mesma média. Abriu uma empresa. É uma filha presente emocional e financeiramente. Uma irmã apaixonada e dedicada. Uma tia ensandecida de amor, uma madrinha rigorosa. Aprendeu desde muito cedo o valor da família unida, o valor do dinheiro honesto, e o gosto da liberdade. Mas liberdade não vem do nada, liberdade é conquista diária. Ela já teve que chegar antes das 22h, já teve que trabalhar até as 00h, já teve que passar a noite em claro cuidando da febre das crianças, teve que pagar todas as suas dívidas. Ela só conseguiu ser o que é depois de muita luta, contra si e contra as opiniões de quem não vive a vida dela. E ela insiste nessa luta contra mãe, contra irmã, contra qualquer homem que diga que ela é menos que uma mulher de sucesso só porque às vezes chega às 7h da manhã em casa,  toma um porre daqueles, transa com alguém que queria, ou, ainda, porque não foi à missa na quarta feira de cinzas. Uma ação isolada não diz quem ela é, não define seu caráter e nem descreve toda sua capacidade. Quem vê ela abrindo o portão pela manhã, não imagina as noites que ela já passou estudando. Quem vê toda cerveja que ela consome, não paga seu cartão de crédito. Quem a chama de vadia porque transa com alguém que ela mesma escolheu, não goza com gosto há muito tempo. E quem julga a ausência dela na comunidade, não presencia todos os joelhos dobrados em ação de graça pela vida e pelos seus presentes. O amor próprio só vem com a aceitação de quem se é verdadeiramente, só vem depois que você se despir de tudo o que jogaram sobre você. Se tornar mulher é um processo doloroso, você passa a enxergar as dores que mundo impõe sobre as mulheres. Mas você só aceita a sua definição por outra pessoa, quando você não sabe quem você mesmo é. Não desista de se descobrir, de mudar, de crescer. Não aceite menos que ser só sua. Amor só é bom quando transborda!

Renata Oliveira

segunda-feira, 6 de março de 2017

3 anos

Ele foi assim desde o começo, desde a primeira briga, desde quando eu só tinha um passado antes dele. Parece que era a maneira dele sair por cima, manter a razão, humilhar, ofender, destruir qualquer resto de carinho, pra se fazer certo. Ele se ofendeu com meu passado, depois com a maneira displicente que eu o tratei. E eu o tratei assim, sim, não acreditava que daria certo com alguém com opiniões tão primitivas e preconceituosas. Mas mesmo assim, eu me deixei nutrir amor por ele. 70% do tempo ele era bom, vivíamos em paz, transávamos incrivelmente bem. Éramos o par perfeito, exceto pelo fato de que pra ele, a mulher perfeita não tem direito de ter opinião própria. Qualquer uma que transe mais, que fale mais e que evolua sua opinião, já vale nada. Mulher é feita pra se dar o valor, aham. Nos separamos, voltamos. E todas as vezes que fui embora, foi do mesmo jeito. Uma raiva e em seguida a explosão de xingamentos, ofensas, humilhações. Eu amava um homem que valorizava mais o passado, que o presente. Eu amava um homem que não sabia controlar sua emoção, que não sabia ponderar suas palavras, que acreditava que erros eram reflexo do caráter da pessoa, e não parte de sua formação. Era o tal do relacionamento abusivo. Eu assumi meus erros, pedi perdão pela minha parte falha, e isso foi só mais um motivo pra ele alimentar o ego cheio de razão e de ódio, mais um motivo pra proferir palavras de rancor, ofensas, e mais uma vez rompermos, sem nem ao menos termos tentado. Eu acredito na mudança, eu mudei. Mas eu não demorei 3 anos pra enxergar e tentar agir diferente, ele permanece em seu poço de razão. Esses dias parei pra refletir que talvez seja o destino me fazendo ir embora, aceitar que algumas pessoas têm tempos diferentes, e que nem todas aceitam seu papel no meio em que vivem. Eu não quero que o homem que eu tanto amo desabe em cima de mim toda vez que tivermos um problema, não quero que meus filhos vejam a mãe ser maltratada, não quero que eles sejam educados com uma mentalidade dessa, nem que sejam criados pra julgarem e humilharem os outros cada vez que forem contrariados. Eu amo muito ele, mas nossas diferenças são gritantes demais, e jamais daria certo sem que os dois cedessem. Ele jamais abrirá mão da opinião de homem dele, eu jamais agirei de forma contrária aos meus princípios. O amor não basta, nunca bastou. A gente tem que respeitar, que ter empatia, que compreender. A gente tem que conversar, que entender a lágrima do outro, e acima de tudo, jamais inferiorizar alguém. Alguém que só sabe hipervalorizar os defeitos alheios e os erros passados do próximo, jamais saberá usar seus próprios erros pra melhorar, mas somente pra se afundar mais ainda. Eu não vou deixar de amá-lo, mas vou aprender a viver sem ele, e sem a esperança de sermos melhores juntos.


"Que não seja eterno, posto que é chama. Mas que seja infinito, enquanto dure."



Essas palavras que eu escrevo, me protegem da completa loucura.